27 de jul de 2015

PROTEJAM-SE, DELLY ESTÁ DE VOLTA !! MILLER TROCADO


Em 2 dias, Cleveland fez movimentações importantes para a temporada vindoura. 
Hoje os Cavs anunciou que entrou em acerto com o armador australiano Dellavedova, para contar com os serviços do jogador por mais um ano. O valor salário é de aproximadamente 1.2 milhões de dólares. Dellavedova teve importante papel com os Cavs na temporada passada, principalmente após a contusão do Irving, nos playoffs. Delly foi protagonista de momentos polêmicos e importantes, como a expulsão de Taj Gibson, do Chicago, o problema da contusão do Korver, do Atlanta e os épicos jogos 2 e 3 das finais do ano passado. 
Com certeza Delly pretendia um contrato mais prolongado. Vai se tornar Free Agent novamente no próximo ano para buscar seu objetivo. 

A verdade é que Dellavedova é um jogador bastante limitado, mas que vem crescendo de produtividade com o time e acabou se tornando um xodó da torcida, após o público apreciar toda entrega do atleta em quadra, nas partidas decisivas. Cleveland garantiu o seu terceiro PG, muito menos pela habilidade técnica do jogador, mas principalmente pela necessidade de ter 3 PGs no elenco, devido à fragilidade de Irving. Delly também é peça importante para melhorar a defesa do time e tem cada vez mais tem evoluído nas bolas de  três pontos.

Outra movimentação foi a esperada troca do Haywood. Cleveland trocou o Haywood com os Blazzers. A surpresa da negociação foi que Griffin envolveu Mike Miller no negócio. Miller, Haywood e duas escolhas de segundo round foram cedidos ao Portland em troca de dinheiro, criando ainda duas trade exception de 10.6 milhões, pelo Haywood e cerca de 3 milhões pelo Miller (2.85). As duas TPE não podem ser combinadas e devem ser usadas no período de um ano. 


A movimentação poupa muito dinheiro da franquia em salários e taxas. E ainda libera uma vaga no elenco. Mike Miller tinha exercido sua player option neste mês e todos nós já tínhamos nos conformados a ver Miller novamente no time, para jogar aqueles minutinhos irrelevantes. Todos nós, menos o Miller. O que se comenta é que Miller pediu para ser trocado, para tentar um papel mais relevante na nova equipe do que aquele que o Blatt tem reservado para ele. Portland pode fazer o buyout e liberar Miller para acertar com outra equipe (não os Cavs).  
Lebron James obviamente estava ciente da negociação, tendo em vista a amizade dos atletas.

Cleveland fica com a flexibilidade de poder usar essas trade durante a próxima temporada, mudando o rumo de um ano, como aconteceu na última temporada, quando adicionou Mozgov ao seu elenco. 

Cleveland ainda vai anunciar o acerto com Tristan Thompson e deve também entrar em um acerto com JR Smith. Além disso ainda tem um milhão e meio para contratar mais alguém. O pivô russo Sasha Kaun é a opção mais comentada. 

23 de jul de 2015

CLEVELAND TROCA CHRISTMAS E GARANTE JAMES JONES


*Cleveland Cavaliers anuncia o acerto com James Jones para mais um ano de contrato, pelo salário
mínimo para veteranos, ou seja, cerca de 1.5 milhões de dólares.  Jones tinha anunciado durante a Summer League que estaria de volta para Cleveland. E  sua fala se confirma com a notícia de hoje. 
Jones apareceu em 57 jogos com s Cavaliers, com média de 4.4 pontos e 36% de aproveitamento nos arremessos de 3-pontos. Mas teve importante papel como uma alternativa após a contusão de Kevin Love. Além de tudo, é um dos homens de confiança de Lebron James, sendo ainda peça fundamental dos vestiários. 

*Outra importante movimentação do dia foi a notícia de uma troca. Mas não foi a do Haywood. Cleveland trocou o Rakeem Christmas, o popular Sr. Natal. Christmas foi escolhido na segunda rodada do Draft deste ano e esteve com os Cavs em uma irregular Summer League. Christmas foi cedido ao Indiana Pacers em troca de uma escolha de segunda rodada de 2019. Parece meio sem sentido trocar uma escolha de segunda rodada por outra que só virá em 2019, mas à medida que o elenco vai tomando forma e Cleveland vê a luxury tax nas alturas, faz todo sentido, principalmente quando se observa que o jogador não deverá contribuir imediatamente com o time, e já que qualquer milhão pago a um atleta representa entre 4 e 5 milhões a menos na fortuna de Dan Gilbert. O negócio tem o intuito, então, de economizar grana, liberar uma vaga no elenco além de garantir escolhas futuras de draft, já que Cavs só tem 2 escolhas de segunda rodada até 2020. A parte ruim da troca é perder alguém com o nome tão legal no elenco. 
Christmas deve assinar com os Pacers por 4 anos, por 4,5 milhões de dólares. 
A saída de Christmas abre novo espaço para que se pense no acerto dos Cavs com o pivô russo Sasha Kaun.

21 de jul de 2015

CAVS VAI ASSINAR COM RICHARD JEFFERSON


Cleveland vai assinar com o veterano ala Richard Jefferson, 35 anos, provavelmente em um contrato de um ano, pelo mínimo para veteranos. Jefferson arremessou para 44% na temporada passada pelo Dallas, sendo 42% da linha dos 3-pts. 

Vejam vocês, o DeAndre Jordan tem grande participação na vinda do RJ. Uma vez que o pivô desistiu de ir para Dallas, Jefferson que já estava num acordo com o time texano, foi liberado para procurar uma situação melhor para ele (em outras palavras, um time que vá lutar pelo título este ano.) Dessa forma, Jefferson pode acertar com os Cavaliers, para ser o reserva que o time procurava para a posição, ajudando a descansar Lebron James. 

Jefferson não é o mesmo jogador dos tempos dos Nets, evidentemente, mas há 2 temporadas, fez um ano de média de 10.5 pontos por jogo.  Fica a esperança de que seja uma boa contribuição para o time.  E mesmo que ele venha ganhar o mínimo de veteranos, isso significa muito dinheiro considerando as taxas que os Cavs vai pagar. 

Cleveland ainda vai ter um encontro com JR Smith essa semana para tentar reassinar com o jogador, provavelmente por um preço melhor do que o jogador vinha pedindo. 

Esse lance foi marcado falta de ataque, mesmo assim foi sensacional.

18 de jul de 2015

KAUN PODE SER MAIS UM JOGADOR DOS CAVS


Reportamos ontem que Lebron James apareceu para ver o último jogo dos Cavs na Summer League. Além da bela camisa dos Indians personalizada com seu nome e essa cesta maravihosa (abaixo) outra coisa chamou a atenção.

James acompanhou quase todo o jogo ao lado de David Griffin, GM dos Cavs, e David Blatt, treinador da equipe. Nas redes sociais, ninguém perdeu a oportunidade para falar do "péssimo relacionamento" entre Lebron e o treinador, que conversavam e riam durante todo o jogo. 
Mas outra companhia nos chamou mais atenção. 

Junto a esse grupo estava Sasha Kaun, pivô russo de 30 anos, que tem os direitos ligados ao time dos Cavaliers. Seria o Kaun o novo pivô da equipe para a próxima temporada?

Sasha Kaun teve médias de 10.3 pontos por partida, com 68% de aproveitamento, e 3.9 rebotes, jogando pelo CSKA na última temporada. Cleveland teve o Kendrick Perkins como terceiro pivô, no final da temporada anterior. Adicionar o Kaun seria uma forma de substituir o Perkins. Leve-se em consideração ainda que Varejão jogou apenas 32% dos jogos possíveis das últimas três temporadas. 

Um terceiro pivô seria uma forma de preservar mais suas peças importantes, Mozgov, Varejão e também o Thompson. Kaun tem um histórico com o treinador Blatt, pois jogou na seleção russa no campeonato mundial de 2010 e nas olimpíadas de 2012, quando conquistou a medalha de bronze. Kaun já afirmou que seu tempo no CSKA teria chegado ao fim e seu tempo na Europa também. O objetivo dele é claramente a NBA. 

Só que Cleveland já estourou o teto salarial, sobrando muito pouco para oferecer ao pivô rujsso, que poderia escolher outro clube (se houver) que possa pagar mais. Segundo o jornalista John Schuhmann, o maior salário que os Cavs poderia oferecer seria 4 milhões para 3 anos. Trocar o jogador com outro time é opção também, caso o jogador queira um salário melhor. 

Dinheiro contudo não deve ser problema para um acerto. Kaun já disse que seu nível de interesse em jogar pelos Cavs é alto. "Eu definitivamente gostaria jogar aqui, especialmente com os Cavs, um time que tem a chance de vencer um campeonato."

17 de jul de 2015

SEGUNDA VITÓRIA, MAS É SÓ ISSO.

Cleveland Cavaliers se despede da Summer League com uma vitória. 78-73, contra os Timberwolves. A segunda vitória na liga de verão.

Foi mais um jogo ruim. Muitos erros. Era uma oportunidade para ver a escolha número 1 do Draft, Karl Anthony Towns. Mas ele também foi uma negação.
O time contou com Cook entre os titulares, mas ele não aproveitou bem a oportunidade.
O time titular foi uma negação, por sinal. Sempre em desvantagem. O Pointer terminou a partida -20, O Joe Harris terminou -16 e o Cook -20 também.
Já os reservas tiveram o Seeley com +26, o Shurna com +29, o Lacey com +20 e o Sykes também com +20. Nenhum deles jogou mais de 20 minutos.
Shurna anotou 14 pontos, White, Christmas e Sykes fizeram 10 pontos cada.

Cleveland perdia por 39-29 (29 pontos apenas em 20 minutos).  No 3Q, fizemos 22-10, com os reservas em quadra na maior parte do tempo e chegamos a abrir 10 pontos, faltando 6 minutos de partida. Aí os titulares voltaram e a vantagem foi para o espaço. No final, conseguimos manter a vitória.

Os lances do jogo foram uma ponte aérea do Lacey para o Keifer Sykes e um rebote/enterrada do Christmas. Lances plásticos para levantar a torcida.


E agora que a Summer League acabou, o que podemos dizer?

Podemos dizer que o Shurna tem um arremesso tão feio quanto o do Bonner, mas que cai. Ele sempre ajuda na defesa também. Mas é só isso.
Podemos dizer também que o Pointer sabe dar tocos! Que tempo de bola fantástico. Mas é só isso.
Podemos dizer que o Christmas é uma incógnita. Pode até evoluir para ser um jogador da NBA, mas desconfio bastante. Fraquíssimo nos rebotes e limitado ofensivamente. Mas a Summer League não é o melhor local para analisar os atletas.
Podemos dizer que o Zanna e o White se destacaram mais que o Christmas.
Podemos dizer que o Cook foi uma decepção com nosso time. Absolutamente normal para quem jogou por 2 times em Summer Leagues diferentes (Faltou treino).
Podemos dizer que o Keifer Sykes se destacou mais que o Cook pelos Cavs. Sykes empolga em quadra. Poderia ser um armador na D-League facilmente. E quando o baixinho vai para enterrada, é sensacional.
Podemos dizer que simpatizei com o Tyler Haws, mas deve ter sido a última vez que o vi com a camisa dos Cavs.

Aliás, dificilmente veremos um desses jogadores na Q-Arena com a camisa dos Cavs, com exceção do Harris obviamente. Mas se Harris dependesse dessa SL para garantir um contrato, ele estava ferrado.

16 de jul de 2015

LEBRON JAMES GANHA ESPYS


Lebron James venceu o prêmio ESPYS na categoria "Best Championship Performance", apesar de não ter se consagrado campeão com os Cavs, perdendo as finais para o GSW por 4-2. 

James teve médias nas Finais de 35.8 pontos, 13.3 rebotes e 8.8 assistências. Essas médias foram as melhores na história da liga, combinadas.  Lebron foi o primeiro jogador da NBA a liderar os dois times das finais em pontos, rebotes e assistências. 
Mas James sequer tinha sido nomeado MVP das finais, por isso se disse surpreso pela premiação. 
James também concorreu ao prêmio de melhor atleta do ano, mas perdeu para Stephen Curry. 


Outros destaques da noite foram a lutadora Ronda Rousey, que venceu dois prêmios, melhor lutador do ano e melhor atleta feminina, com direito a uma provocação Top ao mala do Floyd Mayweather JR. Destaque ainda para o prêmio JimmyV, que relatou a história de superação da Leah Still, filha do jogador da NFL, Devon Still, que vem lutando bravamente contra o câncer. O jogador fez um discurso emocionante. Esse prêmio foi apresentado por Lebron James. 
Por fim, o prêmio de melhor time do ano foi para a seleção americana de futebol feminino, que recentemente se tornou tri-campeã mundial. 

FORA!!


Infelizmente não cobrimos o jogo anterior em que os Cavs venceu numa virada emocionante, tirando a diferença no 4Q e fazendo 7-0 na prorrogação. 

Cleveland voltou a jogar na Summer League contra os Bulls. O arrumado time dos Bulls, que conta com o brasileiro Felício. 
E Cleveland mal viu a cor da bola. 

Time começou forçando arremessos de longa distância que não caíram. Na verdade Cavs foi 0-9 nos 3pts, até Tyler Haws acertar a primeira bola de pontuação extra. O ataque não funcionou desde  primeiro período, justo quando imaginávamos o melhor, porque Cook iniciou a partida. Mas não foi o que aconteceu. Cavs fez apenas 14 pts no 1Q, e tinha aproveitamento de apenas 30%.

Com a entrada dos reservas, os times mesclados, o jogo ficou mais equilibrado. Brasileiro Felício entrou bem pelos Bulls. E no intervalo já perdíamos por 41-33.

No retorno, MacDermott resolveu aparecer par o jogo e time dos Bulls dominou completamente a partida. Diferença chegou à casa dos 20 pontos. Cleveland ainda finalizou bem o terceiro período para tentar se mante vivo no jogo (53-70).

Sykes e Haws buscaram dar um gás, quem sabe repetir a recuperação que tiveram no último jogo. Diferença chegou a cair a 9 pontos, mas bolas longas dos Bulls e erros dos Cavs fizeram jogo voltar a ter uma margem grande e a vitória se tornar impossível. Cleveland assim sai da luta pelo título.

Seeley foi o cestinha com 16 pontos (6-14FG) e 3 assistências. Cook anotou 10 pontos (5-11) e também 3 assistências. Haws ficou 9 pts (4-8), assim como Sykes (4-6, com direito a uma enterrada do "baixinho"). Vale lembrar que Christmas foi poupado hoje.  Joe Harris também não jogou. Cleveland terminou o jogo 4-20 nos 3-pts. (20%).
Pelos Bulls McDermott, POrtis e Blue anotaram 16 pontos cada. McGee anotou 14, sendo 4-5 nos 3-pts. Brasileiro Felício fez 6 pts, pegou 5 rebotes, deu 1 toco e 1 assistência, sumindo após o intervalo.

Time faz seu último jogo na sexta, dia 17, conta os Timberwolves, da escolha número 1 do Draft, Karl Anthony Towns.